Inconsciente Invisível

Chamo assim essa série de trabalhos que traduzem meu olhar para as diversas realidades que não vemos nem percebemos, mas que são partes fundamentais de todas as realidades. Verdadeiros mundos submersos em fossas abissais ou reinos de bactérias, fungos e micróbios suspensos no ar, quase sempre invisíveis ao nosso olhar.

Seres que habitam as profundezas de nossas mentes e, assim como nos oceanos, movimentam-se no silêncio profundo, abrindo caminhos no breu da escuridão com suas fosforescências, quase sem oxigênio. Gelatinas invertebradas que desafiam a existência e se adaptam ao absurdo em uma dança lisérgica, com delírios de formas e cores, que preenche o inimaginável.

Criaturas sem propósito ou consciência, sem pensar nem mesmo o porquê de estarem. Movidas por instinto, suprem sua única necessidade inconsciente de se alimentar. Divinas e livres, me trazem à cabeça um pensamento: "penso, logo existo". Mas e esses fantasmas coloridos que bailam a deriva ? Eles se alimentam de nossa energia, detritos de nossas intenções e ações. Alguns transcendem para o macro universo, podendo assumir formas monstruosas e incontroláveis.

É preciso observar sempre. Vigiá-los com nosso microscópio interno e emanar energia positiva de intenções e cores vibrantes, para nutrí-los e mantê-los iluminando seus próprios caminhos, evitando que cruzem a barreira do micro para o macro.

Tenho uma só certeza sobre esse universo: ele é real e está vivo em nossas mentes. Não expresso aqui um mundo paralelo, mas sim a estrutura e até mesmo a origem de todos os mundos: o micro universo.

Pinturas Bruno Latini - Inconsciente Invisível